Os perigos da dependência emocional nos relacionamentos

afastamento de rival

Dentre os problemas mais graves enfrentados dentro de um relacionamento amoroso nos dias atuais está a dependência emocional. Uma condição que pode trazer consequências muito ruins para a vida da pessoa que desenvolve a dependência e uma dificuldade muito grande de reverter esse quadro. Mas como ter maturidade emocional para não depender emocionalmente de alguém? 

Entendendo de onde vem a dependência emocional 

Na maioria das vezes, a pessoa que tende a desenvolver um quadro de dependência emocional pelo parceiro ou parceira, já é alguém que carrega essa predisposição há vários anos, muito provavelmente, desde a infância ou dos primeiros relacionamentos onde houveram traumas – o que faz com que esses indivíduos se sujeitem a situações bastante problemáticas, como os relacionamentos abusivos, ou até mesmo uma relação morna, na qual ele ou ela não está feliz, mas escolhe permanecer por medo de acabar ficando sozinho(a). 

Sinais de dependência emocional em uma relação

Existem algumas bandeiras vermelhas que podem ser sinais de alerta, caso você esteja em um relacionamento e desconfie que acabou de tornando emocionalmente dependente do seu parceiro(a). Confira: 

1. Nada lhe parece prazeroso sem a companhia do(a) parceiro(a). 

Você se condicionou a estruturar todos os passos da sua vida a partir da companhia da outra pessoa e parece que as atividades que lhe traziam prazer e diversão já não são mais interessantes se você não puder contar com a presença do outro.

 

2. A validação e a atenção da pessoa são uma necessidade o tempo inteiro. 

Você sente uma necessidade muito grande de ser visto(a) e aprovado(a) pela pessoa em tempo integral. É como se você tivesse criado uma demanda constante de ter suas próprias atitudes e iniciativas sob a análise de alguém – e caso a pessoa desaprove ou não se importe tanto assim, isso traz uma tristeza muito grande para você.

 

3. Você se afastou de amigos e/ou familiares para dar atenção ao seu parceiro(a).

A paixão era tanta que você acabou estruturando toda a sua vida ao redor dessa pessoa. Com isso, acabou se afastando dos amigos, deixando de frequentar lugares e se afastando até da própria família – muitas vezes, o parceiro(a) nem pediu por isso, mas você, por colocar a pessoa acima de qualquer outra em sua vida, acabou fazendo isso inconscientemente.

 

4. Você já não consegue mais se enxergar sem a pessoa ou fora dessa relação.

Se tornou impossível para você o exercício de se visualizar sem a companhia dessa pessoa e você não enxerga outra possibilidade, se não o sucesso do relacionamento – é como se a sua vida inteira girasse em torno do seu namoro/casamento e como se todas as suas fichas tivessem sido apostadas nisso.

5. Você não consegue tomar decisões sem consultar a pessoa.

Assim como a necessidade de aprovação e validação, as decisões precisam passar sempre pelo aval do outro, caso contrário, você se sente incapaz de escolher a alternativa correta – mesmo que essa decisão diga respeito somente à sua vida.

 

6. Ciúme excessivo e medo de ser abandonado(a).

Você pisa em ovos o tempo inteiro e tem muito medo de ser abandonado(a) e de que esse relacionamento esfrie, ou pior, chegue ao fim. É uma sensação constante de ansiedade e aflição, pois você não consegue ficar em um estado de paz e autoconfiança e isso acaba fazendo com que você crie cenários trágicos na sua mente, sobre um possível término, uma traição ou um conflito banal que possa colocar tudo a perder.

 

7. Se acontece algum conflito você se vê totalmente perdido(a) e sem chão.

Os conflitos e os desentendimentos fazem você questionar seu próprio valor, até mesmo quando você tinha certeza de que a razão naquela situação era sua. Você volta atrás e acaba pedindo desculpas pelos erros que nem foram seus, se colocando em um papel de extrema submissão e dependência – um prato cheio para as relações que já têm tendência a se tornarem abusivas e problemáticas. 

Se você se identificou com essas características é muito importante que você se permita fazer uma autoanálise, pois existem chances enormes de você ter se tornado dependente emocionalmente de alguém, e para os casos nos quais a dependência emocional já é uma condição existente, sempre há como revertê-la e recuperar a sua própria identidade, para que você volte a enxergar seu próprio valor e só assim, queira viver uma relação saudável, recebendo do seu parceiro(a) na mesma medida que você entrega – o tão desejado equilíbrio! 

Alguns passos para se livrar da dependência emocional 

Ser maduro(a) emocionalmente não é nada fácil, principalmente para pessoas que viveram experiências traumáticas em suas relações familiares e amorosas anteriormente. A tendência é que pessoas traumatizadas e feridas repitam os ciclos e padrões de comportamento, inconscientemente, fazendo das relações problemáticas uma constante em suas vidas por não saberem lidar com um relacionamento de outra maneira – sempre se colocando abaixo da pessoa amada. 

O primeiro passo para se livrar da condição de ser dependente emocionalmente de alguém é reconhecer que você está passando por este problema. Dessa forma, pontuando e identificando os padrões de comportamento e as atitudes que estão levando você a se inferiorizar dessa maneira, você poderá reprogramar suas atitudes para melhorar esse quadro. 

Procure ajuda profissional, se achar necessário 

A terapia é um caminho excelente para se autoconhecer e romper os ciclos de dependência que são nutridos constantemente desde a nossa criação. Ouvir conselhos de alguém de fora, principalmente, de um profissional capacitado para dar orientações para o seu caso em específico, pode ser uma iniciativa valiosa para que você saia desta posição.

Faça pequenos esforços diários para recuperar sua identidade

Busque um tempo para si mesmo(a) e tente se lembrar das atividades e dos hobbies que traziam alegria para você antes do início do relacionamento. Pode ser bastante difícil no começo, e você pode sentir até uma certa culpa por se priorizar: infelizmente, isso é parte da dependência emocional. Ao decorrer dos dias, e na medida com que você insere hábitos de autocuidado na sua rotina e reserva momentos para cuidar somente de você, a tendência é que você se acostume com a prática e passe a exercitá-la cada vez mais. 

Os rituais e as práticas espirituais que podem auxiliar na cura da dependência 

É possível contar com a espiritualidade para se curar de muitas questões, como a ansiedade, a depressão, os vícios e as dificuldades na vida amorosa. Com a dependência emocional, não é diferente: um médium espiritual qualificado como o Pai Antônio de Ogum, pode ajudar você com respostas e direcionamentos específicos para o seu caso durante uma consulta espiritual. Além disso, você pode contar com diversos trabalhos espirituais que serão capazes de aumentar a sua autoconfiança e expandir as suas possibilidades de ser feliz, livre de amarras emocionais e capaz de viver o relacionamento saudável e duradouro que você tanto almeja. 

Desbloqueie seu caminho para o sucesso e a felicidade!

Solicite a abertura de caminhos!

Fique tranquilo, seus dados estão protegidos de acordo com nossa Política de Privacidade
Precisa de ajuda? Converse conosco